Sinopse

As crianças Panará apresentam seu universo em dia de brincadeira na aldeia. O tempo da guerra acabou, mas ainda continua vivo no imaginário das crianças.

 

 

INFORMAÇÃO SOBRE O POVO INDÍGENA

“Os Panará, também conhecidos como Krenakore, foram oficialmente contatados em 1973, quando a estrada Cuiabá-Santarém estava em construção e cortava seu território tradicional na região do Rio Peixoto Azevedo. A violência do contato ocasionou morte de 2/3 de sua população, em razão de doenças e massacres. À beira do extermínio, em 1975 foram transferidos pela Funai para o Parque Indígena do Xingu. Depois de 20 anos exilados, os Panará reconquistaram o que ainda havia de preservado em seu antigo território, onde construíram uma nova aldeia. Além dessa vitória, alcançaram um feito inédito na história dos povos indígenas e do indigenismo brasileiro, quando em 2000 ganharam nos tribunais, contra a União e a Funai, uma ação indenizatória pelos danos materiais e morais causados pelo contato. Tal vitória, se não lhes apaga as tristes marcas de sua história, projetam-lhes para um futuro mais digno.

Mais informações sobre o Povo Panará: http://pib.socioambiental.org/pt/povo/panara”

 

 

SOBRE O PROJETO “UM DIA NA ALDEIA”

O projeto “Um Dia na Aldeia” traz a narrativa do cotidiano, tradições e língua de diferentes povos indígenas a partir de seu próprio olhar, onde os próprios índios se filmam, entrevistam e registram imagens, fortalecendo assim sua própria história e identidade. É para acabar de vez com certos estereótipos e trazer esse olhar contemporâneo.

Direção

KOMOI PANARÁ

KOMOI PANARÁ - Nascido em 1979, conhecido também como Kiampo-pri, mora na aldeia Panará Nasepotiti, no município de Guarantã do Norte, no Mato Grosso. Já participou de três oficinas do Vídeo nas Aldeias e exerce a função de tratorista da aldeia. Komoi é agora o coordenador da equipe de fiscalização da área Panará, para tentar conter a invasão e o roubo de madeira na reserva.

Gênero: Animação
Livre
Identidade brincadeira diversidade cultura

Créditos

Diretor: KOMOI PANARÁ
Edição: DANIEL BANDEIRA