Sinopse

Aviso aos caçadores muito vorazes: Akykysiã espreita na floresta

Direção

Dominique Gallois e Vincent Carelli

Dominique Gallois: Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Etnologia Indígena, atuando principalmente nos seguintes temas: tradições orais e cosmologias amerindias, políticas indígenas, patrimônio cultural e conhecimento tradicional. Coordena e participa de projetos de pesquisa nacionais e internacionais. Desenvolve atividades de assessoria direta à comunidades indígenas no Amapá e norte do Pará, colaborando com órgãos públicos e organizações não governamentais em programas de formação indígena. Vincent Carelli: Cineasta e indigenista, Vincent Carelli fundou, em 1986, o Vídeo nas Aldeias, projeto que apoia as lutas dos povos indígenas para fortalecer suas identidades e seus patrimônios territoriais e culturais por meio de recursos audiovisuais. Desde então, produziu uma série de 16 documentários sobre os métodos e resultados deste trabalho, que têm sido exibidos por televisões públicas em todo o mundo. A Arca dos Zo’é (1993), um de seus primeiros filmes, foi premiado em diversos festivais, entre eles o 16o Tokyo Vidéo Festival e o Cinéma du Réel. Em 2009, Carelli lança Corumbiara, (grande vencedor do 37o Festival de Gramado, contemplado com Menção Honrosa no Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade, entre outros) que fala sobre o massacre de índios isolados em Rondônia. Em 2017, com o longa Martírio, Carelli faz uma análise da violência sofrida pelo grupo Guarani Kaiowá, uma das maiores populações indígenas do Brasil que habita as terras do centro-oeste brasileiro, contemplado em festivais de cinema pelo Brasil e o mundo (Melhor Filme do Júri Popular e Prémio Especial do Júri no 49º Festival de Brasília de Cinema Brasileiro, Melhor Documentário Brasileiro (Prémio do Público) e Prêmio SPcine para o Cinema Brasileiro de Melhor Documentário na 40ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Prémio de Melhor Filme na IX Janela Internacional de Cinema do Recife, Melhor Longa-metragem da Competitiva Latino-americana no 31º Festival Internacional De Cine De Mar Del Plata, entre outros). A trilogia, que traz seu testemunho de casos emblemáticos vividos em 40 anos de indigenismo no Brasil, se encerra com a realização do longa-metragem Adeus Capitão, trabalho em fase de desenvolvimento.

Gênero: Animação
6+
Identidade diversidade cultura encenação

Créditos

Direção: Dominique Gollois e Vincent Carelli
Fotografia: Vincent Carelli
Som e produção: Fausto Campoli
Montagem: Tutu Nunes
Direção de arte, narração e interpretação: Matapi e Seremeté
Figurino e interpretação: Beto Lima